sábado, 15 de março de 2014

A balada de um homem triste

Olá a todos. Numa noite entediante, faço o que há muito não fazia. Escrever num post it, coisas soltas, e aproveitar. No final, aproveite o melhor, ou sei lá, só jogo no fundo das poesias que não deram certos. Mas nesse caso? Ontem saiu algo até legal, e queria compartilhar com vocês, afinal não deixarei esse blog morrer. De novo.

A balada de um homem triste

Sad man
Pense em outra língua
Esqueça suas origens
És só a tristeza seu destino.

Pense numa balada alegre
Numa vida feliz
Num final de tarde contente
Não, ele não te pertence

Aquele ritmo cruel
A nota da sua vida
Os acordes de sua tristeza,
Seu tom de choro

A lágrima gelada é o seu grave
Seu falso sorriso melodia
Sua voz rouca melancolia
Olhos vermelhos, a verdade

A vida são os acordes jogados fora
Sua batida do coração é lenta
A chuva esconde a tristeza
A tristeza envolve a verdade

És a balada de um homem triste
És o lamento de um sonhador
És o final de uma vida
És o início do seu inferno


LMN, Droog's sentence: "Sing a sad song in a lonely place. Try to put a word in for me"

2 comentários:

Lucas Werneck de Sá disse...

Álvaro de Campos curtiu isso

Clockwork Orange Droog disse...

Você acha? Eu nem conheço tanto Fernando Pessoa para palpitar, é uma falha minha =P